1985: divisor de águas

Importante destacar que o ano de 1985 foi considerado um divisor de águas para os bancários, com uma onda revolucionária que invadia o país por meio de um novo sindicalismo. Tanto que no dia 10 de setembro ocorreu a maior greve da categoria, que mobilizou cerca de 500 mil trabalhadores. Por dois dias, as agências de São Paulo (SP), maior centro financeiro do país permaneceu de portas fechadas.